As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
22/05/2015
Parque Nacional do Caparao celebra 54 anos

Na programação haverá mutirão de limpeza nas trilhas e outros atrativos

O Parque Nacional do Caparaó (http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/unidades-de-conservacao/b...), Unidade de Conservação administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) localizada na divisa de Minas Gerais e Espírito Santo, completa 54 anos de criação no dia 24 de maio. Como parte das comemorações serão desenvolvidas, entre os dias 25 a 31 de maio, diversas atividades em parceria com a comunidade, prefeituras e parceiros.

Dentre elas estão o mutirão de limpeza nas trilhas e atrativos, visitas e atividades escolares nos Centros de Visitantes, oficinas lúdicas para crianças, além de ações de qualidade de vida comunitária, de divulgação nas escolas com a realização de trabalhos escolares na rede formal de ensino, e de promoção nas mídias sociais, dentre outras.

Conservação

A Unidade de Conservação é considerada uma das mais importantes áreas de preservação da Mata Atlântica do sudeste brasileiro abrigando amostras representativas de floresta ombrófila densa montana e campos de altitude.

Tais ambientes naturais peculiares são responsáveis pela proteção de espécies endêmicas (que só ocorrem no Parque) e ameaçadas de extinção, sendo portanto fundamentais para a conservação da biodiversidade e dos recursos naturais estratégicos que levem a um modelo desenvolvimento sustentável para a região do Caparaó.

A Diretora Executiva do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Caparaó, Dalva Ringuier, destaca a importância do Parque para conservação de recursos hídricos: "Graças ao Parque Nacional do Caparaó, três bacias hidrográficas são preservadas, a bacia do rio Itabapoana, bacia do rio Itapemirim e bacia do rio Doce", frisa ela.

Visitação

Em 2014, o Parque bateu o recorde de visitação tendo alcançado a marca de 43 mil visitantes, um aumento de 10% em relação a 2013 e que reafirma a importância da Unidade de Conservação como destino turístico.

Acesse o Guia do Visitante do Parque Nacional do Caparaó: http://www.icmbio.gov.br/parnacaparao/guia-do-visitante.html

Para o Chefe do Parque Nacional do Caparaó, Anderson Nascimento, é preciso celebrar as conquistas históricas e as parcerias que fazem com que a Unidade, mesmo diante de um cenário de dificuldades, permaneça gerando valores ambientais, sociais e econômicos para a sociedade.

Segundo Anderson, além do recorde de visitação em 2014, houve melhorias no processo de reservas para visitação ao Parque e avanços no ordenamento da visitação, intensificamos as ações de proteção da UC. O Conselho Consultivo da Unidade de Conservação foi efetivado e teve sua composição renovada.

"Estamos avançando nas parcerias com as prefeituras e instituições do entorno e recentemente promovemos a reabertura dos Centros de Visitantes de Alto Caparaó - MG e Pedra Menina - ES para atendimento aos visitantes. Todo trabalho e resultados são frutos de um esforço permanente de nossos servidores e funcionários, com apoio de parceiros", comemora Anderson.

O ecoturismo tem sido um importante vetor de desenvolvimento, pois promove interação direta dos visitantes com a comunidade, impulsionando oportunidades de negócios associados à cadeia produtiva do turismo.

De acordo com Francisco Melo, gestor do Circuito Turístico Pico da Bandeira, o turismo sustentável pressupõe o usufruto do patrimônio natural e cultural da Região do Caparaó Mineiro, onde o ecoturismo e o turismo de natureza desempenham um papel importante para o desenvolvimento sustentável.

"Esse tipo de turismo permite revigorar e acrescentar valor ao território do Parque Nacional do Caparaó. Daí a necessidade de haver constantes investimentos em infraestrutura tanto no Parque, quanto em toda a Região", destaca Melo.

Conselho forte e qualificado

A Unidade tem apostado na Gestão Participativa como forma de construir alianças com a comunidade e envolvê-la na sua gestão, integrando compromissos e esforços para o alcance de resultados. Recentemente o Conselho Consultivo da Unidade de Conservação foi reformulado e a partir da capacitação dos conselheiros e do planejamento estratégico deu-se início a uma nova fase de relação e trabalho com os diversos segmentos interessados e representados na gestão da UC.

Segundo o Secretário-Executivo do Conselho Consultivo do Parque Caparaó, Renan Evangelista, o conselho envolve 36 instituições, representantes de diferentes segmentos da sociedade com interesse na gestão da UC. "Atualmente ele vem atuando com base no planejamento (Plano de Ação) visando à melhoria contínua de seus processos internos de gestão e na implementação de ações que visam apoiar o alcance de resultados de conservação, uso público e integração comunitária", detalha Evangelista.

Segundo o chefe do Parque, Anderson Nascimento, o conselho consultivo está politicamente forte e tecnicamente qualificado. "É preciso aproveitar este potencial em favor da Unidade de Conservação. E que ele seja reconhecido pela comunidade como um projeto da própria comunidade", destaca ele.

Sobre o Parque

O Parque Nacional do Caparaó possui 31.800 hectares localizados na divisa dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais. O Parque é conhecido nacionalmente por abrigar o Pico da Bandeira, o 3o pico mais elevado do país (2.892m de altitude) e um dos ícones do montanhismo brasileiro, o que o torna o principal atrativo turístico da área protegida. Além do Pico da Bandeira estão localizados no Caparaó outros cinco picos que estão entre os dez mais altos de todo o território nacional.

Mais informações no site do Parque Nacional do caparaó: http://www.icmbio.gov.br/parnacaparao/

Ou pelos contatos: parnacaparao@icmbio.gov.br Tel. (32) 3747-2943

http://www.icmbio.gov.br/portal/comunicacao/noticias/4-destaques/6816-pa...