As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
31/10/2008
Lancado Atlas de Unidades de Conservacao do Amapa

Acontece hoje (31) o lançamento do Atlas das Unidades de Conservação do Estado do Amapá, a partir das 19 horas, na Fortaleza de São José de Macapá (AP). O evento é uma iniciativa do Ministério Público do Estado do Amapá, em parceria com as instituições públicas que atuam na área ambiental, entre as quais o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Ibama e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

O atlas tem o objetivo de resgatar e informar a importância das unidades de conservação como espaços fundamentais para a proteção do patrimônio natural e cultural existente em território amapaense, em uma ampla abordagem sobre o conceito de áreas protegidas no Brasil e no mundo. E reúne informações relevantes a respeito do potencial de sustentabilidade do Estado, enfocando as 19 unidades de conservação existentes no Amapá, entre as quais os Parques Nacionais do Cabo Orange e Montanhas do Tumucumaque, a Reserva Biológica do Lago Piratuba, as Estações Ecológica Maracá-Jipioca e do Jarí, a Floresta Nacional do Amapá, a Reserva Extrativista do Rio Cajari, e cinco Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN), que constituem unidades de conservação federais e representam aproximadamente 42% do percentual de áreas protegidas no Estado.

A publicação é primeira do gênero a ser lançada no Amapá e resulta da ampla colaboração e envolvimento de servidores do ICMBio e Ibama, servidores estaduais, pesquisadores e colaboradores, na organização e composição das informações, revisão técnica, assistência de pesquisa e cessão de fotografias que ilustram o atlas. Os organizadores pretendem distribuir para universidades, faculdades, bibliotecas e realizar uma ampla divulgação em escolas. O atlas será ainda disponibilizado em versão digital, para acesso publico e pesquisas.