As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - www.icmbio.gov.br
10/06/2008
ICMBio e Ibama estreitam cooperacao na area florestal em visita a Guiana Francesa

A convite do Escritório Nacional de Florestas da Guiana Francesa - Office National of Forests (ONF) - uma delegação brasileira de técnicos dos parques nacionais do Cabo Orange, Montanhas do Tumucumaque, da Estação Ecológica do Jari, do Escritório Regional do Ibama em Oiapoque e do Serviço de Cooperação Técnica Alemã (GTZ) visitou a Guiana Francesa, no período de 26 a 30 de maio, para conhecer mais profundamente o trabalho desenvolvido e identificar pontos de ação conjunta entre as instituições, para a formulação de planos de cooperação.

No decorrer da visita, o grupo conheceu um pouco sobre as formas de pesquisa florestal, gestão e fiscalização de garimpos legalizados, utilização sustentável da floresta pelas comunidades, métodos de controle da exploração ilegal de madeira e gestão sustentável das florestas (plano de gestão florestal).

Entre as ações planejadas já de forma conjunta estão a troca de informações sobre a movimentação de madeira na área de fronteira, a participação brasileira na elaboração de publicações, a realização de operações conjuntas para a repressão ao tráfico de animais no rio Oiapoque (dentro das competências de cada país), além da tradução e divulgação de textos sobre legislação.

Tanto ICMBio quanto Ibama planejam a programação de uma visita do ONF ao município de Oiapoque, no qual a instituição francesa poderá conhecer mais perto os trabalhos desenvolvidos nos parques nacionais do Cabo Orange e Montanhas do Tumucumaque, na Estação Ecológica do Jarí e no Escritório Regional em Oiapoque. Nos últimos anos, o contato das unidades de conservação geridas pelo ICMBio e do Escritório Regional do Ibama em Oiapoque, no Amapá, com a Guiana Francesa tem se estreitado cada vez mais.