As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
03/06/2013
Descoberta nova especie de planta no Caparao

Uma nova espécie de planta foi descoberta no Parque Nacional (Parna) do Caparaó, unidade de conservação (UC) localizada na divisa dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, gerida pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Com nome científico de Baccharis hemiptera, a nova espécie é um tipo bastante peculiar de carqueja, pois apresenta porte arbustivo, podendo alcançar até 2,5 m de altura, enquanto que as carquejas mais comuns são pequenos subarbustos com cerca de 0,5 m a 1 m.

A descoberta foi feita durante estudos da flora do parque realizados pelo biólogo Gustavo Heiden, doutorando em Botânica pela Universidade de São Paulo (USP), em parceria com o biólogo Ângelo Alberto Schneider, doutor em Botânica pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).]

O fato chama a atenção para a riqueza biológica ainda pouco conhecida do parque. Caparaó é uma UC fértil em plantas do gênero Baccharis (carquejas, vassouras e alecrins-do-campo), contando com aproximadamente 20 espécies. Nos campos de altitude da UC, está o limite norte de distribuição de várias espécies desse grupo de plantas, além de ser encontradas outras espécies raras e restritas ao sudeste do Brasil.

Endêmicas

Com a nova espécie, Caparaó passa a guardar três espécies endêmicas (só existentes no local) do gênero Baccharis. Antes, já haviam sido registradas a Baccharis opuntioides, uma espécie de carqueja que ocorre em campos e afloramentos rochosos, e a Baccharis dubia, um pequeno arbusto do grupo dos alecrins-do-campo, restrito a afloramentos rochosos úmidos.

Segundo Heiden, a descoberta reforça a importância das unidades de conservação, em especial do Parque do Caparaó. "Essas unidades abrigam espécies raras e endêmicas ou, mesmo, ainda desconhecidas pela ciência. O acesso dos pesquisadores, permitindo um trabalho em conjunto com a equipe de gestores das UCs para o reconhecimento e preservação do patrimônio biológico do país, é de suma importância", disse o pesquisador.

Em 2012, o Parque do Caparaó recebeu 95 solicitações de pesquisa por meio do Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (Sisbio), do Instituto Chico Mendes, figurando como a quinta unidade mais procurada com essa finalidade, dentre as 312 UCs federais administradas pelo Instituto.

O parque

O Parque Nacional do Caparaó foi criado em 24 de maio de 1961 pelo decreto federal no 50.646 e possui cerca de 31,8 hectares de área. Ocupa cinco municípios do lado capixaba e quatro do lado mineiro. É um dos destinos mais procurados pelos adeptos do montanhismo, abrigando cinco dos dez picos mais altos do país, com destaque para o terceiro ponto mais alto do Brasil, o Pico da Bandeira, com 2.892 metros de altitude.

Além das trilhas, os visitantes podem se deliciar com banhos em cachoeiras e piscinas naturais, observar deslumbrantes visuais da Serra do Caparaó e região, com belos espetáculos no alvorecer e no pôr do sol. Clique aqui e saiba mais sobre o Parna do Caparaó.

http://www.icmbio.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=articl...