As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

ICMBio - http://www.icmbio.gov.br/
01/03/2018
Conhecer, admirar, pertencer e preservar

Conhecer, admirar, pertencer e preservar
Neste 1o de março, Dia do Turismo Ecológico, o ICMBio comemora a data e te convida a conhecer um roteiro incrível pelas unidades de conservação

ICMBio - Por Lorene Lima

Iniciando o mês de março, hoje é comemorado o Dia do Turismo Ecológico. A data foi criada para valorizar o ecoturismo, um segmento que vem crescendo cada vez mais no Brasil e que por aqui encontra um roteiro variado, para todos os gostos. A ideia não é apenas incentivar a visitação pelos patrimônios naturais, é também promover a consciência ambiental, mostrar à sociedade a importância de zelar pela conservação dessa variedade ecológica que é de todos nós.

O turismo ecológico é parte da missão legal do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), atribuída por meio do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). "Além de ser recreação é uma ferramenta de conservação", afirma o coordenador-geral de Uso Público e Negócios do ICMBio, Pedro Menezes. Ele conta que o ICMBio está atuando hoje em duas vertentes, que são complementares, a primeira de concessionar serviços de apoio à visitação e a segunda de implementar uma rede nacional de trilhas. "Nosso objetivo é que todos os brasileiros possam passear em seus espaços verdes com segurança e ter orgulho da sua natureza", afirmou.

Que tal reservar uns dias de folga para se libertar do sufoco do cotidiano, deixar de lado o corre-corre da cidade, o barulho das buzinas e dos carros que trafegam cheios de pressa. Esquece da agenda, do paletó, do salto alto, coloque seu celular no modo avião, o ICMBio te convida a viajar por um universo de ar puro, paz e de conexão com um ambiente de belezas inimagináveis.

Cavernas históricas

Quer se aventurar pelas cavernas e conhecer de perto a arte rupestre pré-histórica de sítios arqueológicos milenares? Se você gostou da ideia, a sugestão é o Parque Nacional Cavernas do Peruaçu (MG).

Entre os atrativos mais procurados por lá está a Gruta do Janelão, com 100 metros de altura e percurso de 4,8 km (ida e volta). Um dos encantos do local é que, ao contrário das cavernas comuns, conta com uma iluminação especial formada por claraboias ou fendas naturais. Chegando ao final da gruta, você será apresentado a maior estalactite do mundo, a Perna da Bailarina, com 28 metros.

Além de suas famosas cavidades rochosas, o parque oferece variados atrativos, entre eles trilhas e mirantes. Na unidade de conservação, um grupo de condutores ambientais treinados e credenciados pelo ICMBio poderão garantir uma experiência segura e única aos visitantes.

Pelas águas azuis de Jericoacoara

Quem nunca se imaginou fugindo imediatamente do lugar onde está e indo parar naquela paisagem protagonizada pela famosa Pedra Furada? Um dos principais atrativos, o monumento natural esculpido pelas águas do mar, está localizado no Parque Nacional de Jericoacoara (CE).

Além das paisagens de encher os olhos e alegrar o coração, os visitantes de Jericoacoara podem contar com vários incentivos para fugir da monotonia. No parque e em seu entorno é possível realizar atividades como windsurf, kitesurf, surf, stand up paddle, entre outros. Gosta de um programa mais calminho e não é lá muito adepto desse tipo de esporte? Pode ficar despreocupado. Um passeio de canoa ou uma boa caminhada pelas praias de visual estonteante com certeza te conquistará.

Para os amantes de trekking

Se você curte esportes de montanha como escalada, rapel ou gosta de partir em busca das descobertas e experiências que uma boa trilha te reserva, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos (RJ) é o lugar ideal. Localizado em Teresópolis (RJ), o parque é detentor da maior rede de trilhas do Brasil. Por aqui os passeios são democráticos, indicados tanto para pessoas com bom preparo físico quanto para quem não tem lá uma vida muito preenchida com atividades físicas. São mais de 200 Km de trilhas em todos os níveis de dificuldade: desde a trilha suspensa, acessível a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis, com 30 Km de subidas e descidas pela parte alta das montanhas

Viaje pelas belezas naturais do Cerrado

Ter aquela sensação de paz, de energia recarregada e de calma na alma, quem não quer? Se é essa sua procura, uma unidade de conservação do Cerrado é destino certo. O Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT) tem hidrografia rica e por isso conta com uma variedade de cachoeiras.
Para explorar as belezas do parque as dicas são: conhecer o mirante da Cachoeira Véu de Noiva, o Circuito das Cachoeiras (que inclui a gruta Casa de Pedra), o Vale do Rio Claro, o Morro de São Jerônimo e a Cidade de Pedras.

Imersão Cultural

Uma das experiências mais enriquecedoras ao visitar uma unidade de conservação está no Turismo de Base Comunitária (TBC), um modelo de ecoturismo que tem como pilar a gestão de visitação protagonizada pela comunidade. A ideia é que os próprios moradores recebam os visitantes, apresentem as curiosidades e belezas da região, o que promove a vivência entre diversas culturas, a valorização da história e dos conhecimentos dessas populações.

Para quem se interessou e quer embarcar nessa viagem intercultural, a Floresta Nacional do Tapajós (PA) é um ótimo destino. Conhecer a rica fauna, passear de barco ou canoa pelos igapós e igarapés, caminhar por grandes árvores da vegetação amazônica como a impressionante Sumaúma gigante (Ceiba pentandra) são algumas das atividades que você poderá fazer por lá.

O ano só está começando, aproveite essas belezas que estão ao seu alcance. Programe-se e prepare-se para viver experiências inesquecíveis pelas unidades de conservação multicoloridas do Brasil.

http://www.icmbio.gov.br/portal/ultimas-noticias/20-geral/9481-conhecer-...