As notícias aqui publicadas são pesquisadas diariamente em diferentes fontes e transcritas tal qual apresentadas em seu canal de origem. O Instituto Socioambiental não se responsabiliza pelas opiniões ou erros publicados nestes textos.

Pagina 20 Online
21/05/2008
Banco da Amazonia lanca Plano de Incentivo ao Turismo

O Plano de Incentivo ao Turismo foi lançado por meio de videoconferência transmitida de Brasília para os Estados do Acre, Pará e Amazonas.
Transformar as potencialidades da Amazônia em infra-estrutura e logística para atrair brasileiros e estrangeiros aos mais de 2.200 pontos de exploração turística identificados na região é a intenção do Banco da Amazônia com o Plano de Incentivo ao Turismo, lançado na manhã desta quarta-feira, 21, por meio de videoconferência transmitida de Brasília para os Estados do Acre, Pará e Amazonas.

A partir de agora, micro e pequenos empresários que desejam investir no setor têm a garantia do banco de acesso facilitado a linhas de crédito com menos burocracia.

"Espero que haja mesmo menos burocracia, assim o setor tem mais recursos para investir", disse Getúlio Pinheiro, empresário do segmento de hotéis no Acre. O gerente executivo do Banco da Amazônia, Oduval Lobato Neto, explica que o plano consiste em alinhar e modernizar os produtos do banco às necessidades do setor privado. "É um plano voltado para o negócio. Queremos prospectar, desenvolver e impulsionar os negócios de turismo", afirma.

O incentivo deverá acontecer através do trade turístico e governos. O plano, segundo o superintendente do banco do Acre, Marivaldo Melo, consolida a base das políticas públicas criadas pelos governos federal, estaduais e municipais para o fomento ao turismo. Estarão disponíveis aos empresários da região recursos da ordem de R$ 2 bilhões. Desses, R$ 11 milhões destinados ao Estado para 2008.

Novas rotas - Em busca de novos modelos de desenvolvimento que valorizem o ativo ecológico da região, os governos saem em busca de atrativos que dêem visibilidade à Amazônia para mover a economia e criar oportunidades sem causar impacto ambiental. No Acre, as rotas de pólos turísticos conhecidos como os Vales do Juruá e Acre são repensadas para se adequar ao perfil do turista que deseja conhecer a região.

No Juruá, por exemplo, cujo portal de entrada é o município de Cruzeiro do Sul, a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer (Setul) aposta na estruturação da Rota Juruá - Caminho das Aldeias e da Biodiversidade, que tem base no etno e ecoturismo e está em fase de diagnóstico e capacitação dos profissionais que irão atuar. Aldeias indígenas serão incluídas no roteiro de viagem a partir de seus festivais, bem como rios de relevância biológica como o Crôa, Japiim e Môa. "Começamos um processo de negociação com o Instituto Chico Mendes para que o Parque Nacional da Serra do Divisor seja aberto a visitação. E já temos o prognóstico de visitação das aldeias", conta o secretário de Turismo, Esporte e Lazer, Cassiano Marques. (Agência de Notícias do Acre)

Pólos de turismo

Vale do Acre

Portal de entrada - Rio Branco

Engloba os municípios de Xapuri, Brasiléia, Epitaciolândia, Assis Brasil, Plácido de Castro, Capixaba, Senador Guiomard e Bujari (porta de entrada da Floresta Estadual do Antimary), com as rotas Chico Mendes e Caminhos da Revolução, por exemplo.

Vale do Juruá

Portal de entrada - Cruzeiro do Sul

Envolve os municípios de Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo e Porto Walter devido à proximidade com o Parque Nacional da Serra do Divisor, Serra do Moa e aldeias indígenas de rica diversidade social e cultural.